"Diogo Pires Filho e Sobrinhos" uma família pelotense que deixou marcado o seu nome na história da prataria rio-grandense, desde a segunda metade do século XIX.




Acima o raro cunho do "prateiro" Pelotense.

Estabelecidos em "Pelotas", produziram artigos destinados ao homem do campo, como aperos de prata, preparos chapeados, facas, relhos, lombilhos, chapas de serigote, bombas, cuias e uma infinidade de artigos cobiçados por gaúchos de toda a "campanha".

Seus clientes eram na maioria das vezes, "estancieiros e tropeiros" que traziam gado de todas as partes do estado para negociar na tablada com os charqueadores. Depois de entregue a tropa, com os cobres na "guaiaca", a Loja Ourives do Sr Pires, era ponto certo da gente campeira daquela época, ávidos por novas pilchas e embelezar seu "Pingo" com aperos de prata.


Acima na antiga fotografia o sobrinho e sócio do fundador em sua histórica Loja situada na Rua 15 de Novembro em Pelotas, até as primeiras décadas do séc. XX.



Acima e abaixo algumas peças com o cunho de Diogo Pires e Sobrinhos

.





Anúncio da segunda década do séc. XX, na foto se vê a fachada do prédio onde funcionou a Loja.